Guia prático sobre como cuidar de bebês ou Coisas que você só aprenderá com o tempo.

Seria muito bom se existisse uma enciclopédia sobre cuidar de bebês. Existem muitas obras sobre o assunto e realmente dá pra aprender muita coisa por lá, indico a leitura. Mas nenhum deles te dirá exatamente como cuidar do SEU filho.
Você pode fazer vinte cursos de gestantes, e não será suficiente. Somente a prática fará de você uma expert na sua cria, e na de mais ninguém.
Cuidar de neném, na verdade, não é difícil. Basicamente, você precisa mantê-los limpos, alimentados e agasalhados. Esse é o principio básico. O que os livros não contam e os cursos não ensinam é que muitas vezes seu bebê fará um cocô daqueles logo depois de trocar a fralda e fechar a roupa. Que, em outras vezes, vai ser tanto cocô que você vai achar melhor dar outro banho, mesmo sendo às onze da noite da madrugada mais fria do ano, porque simplesmente não dará conta de limpar tudo. Aliás, ninguém dirá que cocô de bebê se espalha pelas costas, rosto, mãos, cabeça – a dele e a sua também.
Especialistas não te dirão que, apesar de não existir “leite fraco”, em alguns momentos seu filho vai querer mamar a cada meia hora e vai continuar com fome. E que depois de tanto dar mamar, isso vai acabar com suas costas, sua postura, seus seios e seu bom humor.
Os livros não dizem que as trocas de fralda se tornarão malabarismos, porque afinal o bebê se mexe muito, quer pegar tudo e comer os pés. E nem que, apesar do trabalho dobrado, você vai achar muito engraçado.
Psicólogos e pedagogos dirão que o bebê tem que dormir no berço desde muito cedo, mas não serão claros sobre como isso exigirá de você um esforço extremo. E que aquele cochilinho de manhã cedo com o bebê encostado no seu peito será a parte mais gostosa do dia.
Dirão que às vezes é necessário deixar o bebê chorando, mas não que seus ouvidos e seu cansaço vão implorar para que ele simplesmente pare, não importa o que você precisa fazer pra isso.
Os livros, muitas vezes, não informam o quanto você precisará se tornar flexível no seu cotidiano, que nem tudo é cronometrado, que o intervalo de mamada a cada três horas pode durar uma hora e meia ou quatro horas. Que não existe oito ou oitenta, você precisa viver no equilíbrio, e precisa aprender a se adaptar e não se culpar porque as coisas não saíram como os outros disseram que seria.
Ninguém dirá que, mesmo tendo muitas informações sobre uma situação, algo em você gritará para fazer o contrário. Esse algo é aquele botão vermelho que ativa o Modo Mãe no instante que seu filho sai de dentro de você, e que vai apitar muitas vezes durante o dia. Se chama instinto. Aprenda a usá-lo e muitas vezes a obedecê-lo.
Se você procura um guia com todas as respostas sobre filhos, esqueça e conforme-se. E perdoe-me se causei desilusão. Livros e guias sobre bebês são ótimos e auxiliam muito nessa arte de criar filhos. Mas não dizem tudo. Aliás, não dizem um monte de pequenos detalhes que fazem o dia-a-dia acontecer. Tudo é descoberta e aprendizado. O convívio com o bebê te faz perceber que ele é um indivíduo com necessidades próprias, e que você terá que respeitar as particularidades dele. E esse tipo de coisa, você só aprende tentando, errando, fazendo de novo, observando, estando junto. E pasme: cansa e não é fácil, mas é a melhor parte de ser mãe. Acredite: nunca ninguém saberá cuidar melhor do seu filho do que você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s