O que meu filho já fez por mim

Semana passada, no programa da Fátima Bernardes, estava a apresentadora Regina Casé. A Fátima comentou sobre algo que Regina disse em seu programa no dia das mães. Ao invés de homenagear sua mãe, ela agradeceu a filha por existir e permitir que ela vivesse a experiência da maternidade. Sensacional! E serve para todas nós, e nem nos damos conta.
Eu, Jully, sou mãe porque o João Otávio existe. E, embora faça parte da minha maneira de viver a vida agradecer a tudo e a todos, e também por causa disso eu já tenha agradecido ao João Otávio por ser meu filho, ainda não havia agradecido pela oportunidade de ser sua mãe.
Costumo sempre parabenizar às mães de crianças no dia do aniversario de seus filhos, afinal quando nasce um bebê, nascem também os pais. E nascemos sem saber de nada.
Meu filho já me ensinou, em seus quase cinco meses de vida, mais do que aprendi com muitas experiências anteriores a ele. Tudo na minha vida ressignificou depois que ele nasceu.

Aprendi que ser mãe exige esforço físico, mental e financeiro. Aprendi a importância de não protelar as coisas. Descobri a necessidade de economizar tudo – de roupas limpas a dinheiro!
Redescobri o valor de cada segundo com quem eu amo, e principalmente cada segundo que tenha só meu. Aprendi que dormir é mais importante que comer.
Meu filho me fez rever o valor da família. Me fez aprender que, por mais cansada que eu esteja, seu sorriso sempre me ilumina. Me fez aprender que nem tudo está escrito nos livros, e que muita coisa que está não serve pra mim. Me fez aprender a importância de usar boas fraldas.
Observando o desenvolvimento do meu bebê, mudei minha relação com o meu corpo: ao perceber o quanto coisas simples pra mim são grandes desafios pra ele, senti vontade de desafiar meus próprios limites.

Meu filho me ensina a ser flexível na rotina, embora me exija uma rotina bem definida ( dessas contradições que só a gente entende). Me fez aprender a diferenciar choro, riso, barulho de pum, além de ler suas expressões. Me fez entender que eu posso saber exatamente quais são suas preferencias, embora ele não saiba dizer uma palavra.
Tenho aprendido todos os dias a controlar a ansiedade e curtir cada progresso dele. Tenho revisto meus objetivos e prioridades, reconstruído sonhos. Aprendi a não dar ibope a coisas sem importância.
Viver a oportunidade e experiência da maternidade tem me feito muito bem, mais que isso: me fez crescer como mulher. Aprendi e vivi coisas que só foram possíveis porque meu filhote deu o ar da graça. De todas, a mais importante é ser e amar como mãe!

20130903-154815.jpg

20130903-154846.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s